Você é pago para impactar o negócio, não para dominar frameworks

Sua preocupação como Product Manager é impactar o negócio ou dominar todos os frameworks de mercado?

Não é novidade que a área de tecnologia vive um crescimento astronômico, demandando milhares de profissionais todos os dias e empresas sofrendo para conseguir encontrar talentos que façam a coisa acontecer. Segundo a Brasscom, a demanda por esses talentos pode chegar a quase 800 mil até 2025. É muita vaga para pouco profissional formado e disponível no mercado.

Mas, será que todos esses profissionais sabem o seu real papel dentro da empresa e principalmente como esses negócios ganham dinheiro?

Eu sempre gostei muito de livros técnicos da minha área, de negócios, liderança de pessoas e um dos meus autores preferidos é o Ram Charan, um consultor empresarial, escritor, palestrante e professor, onde pode trabalhar com milhares de empresas gigantes ao redor do mundo e treinar inúmeros CEOs e alta diretoria. Ele está sentado à mesa de negócios com Jack Welch e Peter Drucker, de forma incontestável.

Ele cita em 'o que o CEO quer que você saiba' que "ganhar dinheiro nos negócios envolve quatro aspectos: satisfazer as necessidades dos clientes com mais eficácia do que a concorrência, gerar caixa, produzir retorno sobre o capital investido e manter uma rentabilidade crescente", o que faz total sentido para qualquer empresa, de qualquer tamanho, pois a “linguagem dos negócios é a mesma em qualquer lugar”.

Agora, como podemos conectar esses quatro aspectos em nosso papel como Product Managers?

Satisfazer as necessidades dos clientes com mais eficácia do que a concorrência

Uma das principais responsabilidades de um Product Manager é a geração de valor para a empresa, resolvendo os problemas que os clientes possuem. Por isso é importante focar em testar rápido, aprender, evoluir o produto e priorizar o que é essencial. Isso gera impacto e mais importante do que reunir várias pessoas dentro de uma sala do Zoom e fazer uma dinâmica, é ouvir o cliente, entender os seus problemas e buscar formas de resolvê-los, conectando com os objetivos estratégicos da empresa.

Se estamos em um mercado altamente competitivo, com uma concorrência agressiva, querendo passar o caminhão em cima da sua empresa e estamos demorando um ou dois trimestres para resolver um problema simples, o problema não é na falta de 'cultura de produto' ou no 'top down’, mas sim, em nossa capacidade de fatiar uma grande iniciativa em pequenos entregáveis e de executar o básico bem feito.

O cliente fala conosco todo santo dia através das avaliações nas lojas de aplicativos, nos chamados abertos, nos pedidos para a área comercial e nas reclamações das redes sociais. Saiba entender os problemas e busque resolvê-los, priorizando o que vai ajudar o negócio de alguma forma.

Gerar caixa

Os termos contábeis podem gerar uma série de dificuldades e dúvidas, e a diferença de caixa e lucro é uma delas. Enquanto o lucro de uma empresa é a diferença entre a entrada e saída de recursos da empresa, o caixa é o dinheiro disponível para a empresa naquele exato momento, para poder ser utilizado da melhor forma possível, como pagamento de salários, por exemplo.

Imagine em suas finanças pessoais. Você recebe o seu salário, possui contas para pagar dentro daquele mês e aquele valor disponível em sua conta-corrente é o seu caixa, é o dinheiro disponível ali mesmo, para você fazer o que quiser.

Se olharmos na ótica da nossa responsabilidade como Product Manager, estamos impactando o negócio a ponto de fazer com que o cliente pague por aquilo que desenvolvemos e colocamos no ar? O cartão de crédito foi autorizado e o boleto foi compensado para a conta da empresa? Nossa responsabilidade é de impactar a empresa e uma das formas, é gerando caixa através do nosso produto, seja direta ou indiretamente.

Produzir retorno sobre o capital investido

Você já fez um investimento na Bolsa de Valores e esperava seu dinheiro aumentar, quando, na verdade, ele diminuiu? Imagine-se investindo R$ 10.0000,00 em alguma ação brasileira há 1 ano e ver o seu patrimônio reduzir em 80%, para R$ 2.000,00. Sensação de que a decisão foi muito errada e talvez todo dinheiro economizado foi pelo ralo, correto?

E no âmbito empresarial, o que você acha que a empresa espera de nós? Retorno positivo ou prejuízo?

Coloque na ponta do lápis o seu custo como Product Manager, do seu time de desenvolvimento, do seu UX e do seu analista de dados (ou das pessoas que compõem esse time de produto). Veja o quanto vocês consomem da empresa todos os meses, além dos custos de ferramentas e avalie se as decisões que estão sendo tomadas, o trabalho que está sendo realizado, o backlog que foi priorizado, os testes feitos e se as features entregues em produção vão trazer impacto financeiro para o negócio.

Pode ser que o seu produto não tenha ligação direta com geração de receita e cuida apenas de uma parte da jornada, mas, suas decisões de prioridades e as métricas que você está buscando movimentar a cada release, estão ajudando a empresa de alguma forma a alcançar os objetivos estratégicos?

Manter uma rentabilidade crescente

Por fim, é importante lembrar que todas as nossas ações precisam impactar o negócio e trazer crescimento sustentável de longo prazo, afinal "ou você está crescendo, ou está morrendo", menciona Ram Charan.

Toda empresa possui um objetivo, digamos que seja de crescer 20% contra o mesmo período do ano anterior. Como Product Managers, precisamos entender esse objetivo estratégico e traduzir isso para o time, definindo, em conjunto, metas claras e alavancas que o nosso produto pode contribuir para esse crescimento.

Se focamos no crescimento do negócio, resolvendo problemas dos clientes, gerando dinheiro para a empresa e arrecadando mais do que gastamos como companhia, é um mix ideal para gerar impacto no longo prazo, caso contrário, vamos ver os concorrentes terem crescimento exponencial e olhar para nós pelo retrovisor.

Conclusão

A empresa não espera que você seja o expert em Miro, no Jira, em criar as melhores documentações, apresentações executivas ou saber tudo sobre os melhores frameworks de produto do mercado. Essas são ferramentas que podem ajudar a fazer um trabalho melhor, mas o que a empresa espera de verdade, é o quanto estamos impactando o seu crescimento, gerando valor para a companhia, resolvendo problemas dos clientes e ajudando nos seus objetivos estratégicos.

Note, frameworks são ótimas formas de nos guiar e ajudam em vários momentos do ciclo de vida do produto, mas não caia da armadilha de tê-los como muletas em seu trabalho, eles não podem te atrapalhar na geração de valor. Use da melhor forma possível e saiba traduzir seus aprendizados para a diretoria, focando no que é essencial: resultados!

Referências:

Você sabia que temos conteúdos exclusivos para assinantes do portal?

Além de ter acesso ilimitado a todos os conteúdos, você também pode participar de palestras exclusivas, sessões de Q&A, mentorias em grupo e acesso à descontos em cursos. E claro, assinando você nos ajuda a manter o projeto e aumentar a nossa produção de conteúdo.

Você pode assinar clicando aqui

Inscreva-se Product Oversee

Textos todas às quartas 7h45 na sua caixa de entrada.
Inscreva-se grátis