Product Oversee

North Metric? Acho que não

Uma North Metric é o resultado de uma série de ações

Imagem de destaque de North Metric? Acho que não

Há um movimento que diz que todo produto tem uma única métrica que melhor relaciona o valor que o seu produto entrega para os usuários. O objetivo é que você otimize esforços buscando uma métrica chave, que direciona o produto para um crescimento sustentável.

Usuários tem comportamentos diferentes em um mesmo produto. Todo mundo usa o Instagram, mas você com certeza usa o Instagram de forma diferente do seu amigo que vende coisas por lá, que é diferente do seu amigo que compra coisas por lá, que usa diferente da sua tia. Um mesmo produto, diferentes usos.

Logo, pensar que existe apenas uma métrica ou um indicador que consegue expressar o principal valor do seu produto, é tentar simplificar demais um ambiente complexo. Seu serviço entrega valores diferentes para usuários que tem comportamentos diferentes.

O Brian Balfour fala muito bem no seu artigo sobre a complexidade de tentar seguir apenas uma métrica principal de produto, usando o Spotify como um exemplo hipotético: o maior valor que o app do Spotify pode fornecer é permitir que o usuário ouça música. Então, uma métrica importantíssima seria tempo que o usuário passa ouvindo música.

Mas você logo percebe que essa métrica é o resultado de uma série de ações. Ou seja, você precisa estimular que o usuário executa uma série de diferentes ações até impactar essa métrica (que nem é um indicador, embora seja uma métrica importante).

Várias empresas de produto, principalmente empresas com produtos SaaS, tratam o MRR como uma “North Star Metric”. Isso é bastante míope, para não dizer errado, porque a Receita pode esconder uma série de coisas que estão acontecendo no produto. Você pode ter usuários que não estão usando produto, mas são assinantes do plano anual. Você vê o dinheiro entrando, mas quando o tempo da assinatura acabar, esse usuário vai deixar de pagar o produto, e aí você tem o aumento do Churn. Aí essas mesmas empresas SaaS, começam a olhar o Churn, tentando controlar a saída de usuários. Como fazem isso? Diversas formas: cupons de desconto, promoções, cross selling e outras abordagens.

Então, entenda quais as métricas que formam indicadores importantes para o produto, que finalmente impactam os indicadores de negócio. Muitas vezes você se encontrará em situações onde você terá que temporariamente sacrificar a manutenção de um indicador em prol de outro, pelo simples motivo de que naquele momento as prioridades da empresa mudaram.

Referências: