Product Oversee

Os 13 tipos de Network Effect

Entendendo os 13 tipos de efeito de rede que podem ser aplicados no seu produto

Imagem de destaque de Os 13 tipos de Network Effect

Você já deve ter estudado sobre Efeito de Rede. É uma característica bastante comum em várias startups e empresas de grande porte em todo o mundo. Uma estratégia usada para defender mercado e também para amplificar o poder de growth das empresas.

Ter Efeito de Rede significa que a empresa usou os princípios de rede para criar um produto como uma plataforma. Como a regra do Efeito de Rede manda, o valor (valor de uso para o usuário, valor de mercado, valor intrínseco) do seu produto é amplificado conforme aumentamos a quantidade de usuários e também outras pontas importantes na a rede de serviços como fornecedores ou outros serviços.

Por que o Network Effect é importante

Ter um produto que promove o efeito de rede é importante por causa da defesa que se cria de marca e também de escala, onde a rede faz com que o serviço ganhe muito rápido espaço no mercado.

Existe uma teoria chamada de Lei de Metcalfe, onde ele afirma que o valor de uma rede é proporcional ao quadrado de número de usuários. Se você quiser saber um pouco mais sobre isso, leia Network Effects, Lei de Metcalfe e produtos digitais.

Este estudo é bem interessante que tenta validar a Lei de Metcalfe no Facebook e na Tencent. Eles aplicam a fórmula do Metcalfe e tem um resultado interessante.

Os formatos de redes

Existem uma série de tipos de formatos que causam um efeito de rede. E todas elas envolvem diferentes pontas, com possibilidades de conexão. Quanto mais possibilidades de conexão, mais forte a rede se torna.

A mais comum é uma rede formada com de duas pontas, onde unimos dois lados com interesses em comum, por exemplo, unindo vendedores e compradores. Mas a empresa NfX (uma VC que só investe em empresas tem em sua estratégia o Efeito de Rede), diz que existem 13 formatos de Network Effect.

Os 13 formatos de rede são divididos em 5 categorias:

  1. Direta;
  2. Dois lados;
  3. Dados;
  4. Tecnologica;
  5. Social;

Os 13 formatos são:

  1. Física. São Efeitos de Rede formados por pontos físicos ou conexões físicas (internet com fibra, exemplo). Exemplo: linhas telefônicas;
  2. Protocolo. Quando um padrão de protocolo de comunicação ou transferência surge e todas as pontas da rede usam esse protocolo. Exemplo: Bitcoin, Ethenert, Bittorrent;
  3. Utilidade Pessoal. Quando uma rede é usada para se comunicar e interagir na vida pessoal, logo, se você não fizer parte dessa rede, você perderá oportunidades de conversar com família, amigos, próximos. Ex: WhatsApp, Telegram, ICQ;
  4. Pessoal. Quando a sua reputação e identidade está atrelada ao serviço/produto. Se pessoas que você conhece na vida real, estão usando um produto para guardar suas informações pessoas ou até reputação, você se sente impelido a usar também. Ex: Facebook, Linkedin
  5. Market Network. Combina de identidade e aspectos de comunicação pessoal com foco em transações, trazendo profissionais ou serviços do offline para online. Ex: GetNinjas, HoneyBook, AngelList;
  6. Marketplace. Dois lados que se complementam: vendedores e compradores, escritores e leitores. É o efeito de rede básico de dois lados. Ex: Medium, Google, Mercado Livre, Magazine Luiza, Amazon;
  7. Plataforma de Tecnologia. Muito parecido com o Marketplace, por se tratar de uma rede de dois lados, mas aqui é mais pro lado de tecnologia. Quando há uma plataforma que liga os usuários com os desenvolvedores, gerando valor nessa rede. Ex: Nintendo, Android, Windows, iOS;
  8. Mercados assintóticos. Quão rápido o valor da demanda aumenta conforme o lado do fornecedor aumenta e quão forte o efeito de rede fica quando a massa crítica chega no máximo. Ex: Uber, 99;
  9. Dados. Quando o produto aumenta o valor da rede conforme o volume de dados aumenta e os usuários se beneficiam disso. Bancos poderiam usar isso como estratégia. Ex: IMDB, Google, Waze, Yelp!;
  10. Performance Tecnologia. Quando a performance do produto está diretamente relacionada com o número de usuários. Mais dispositivos, mais usuários, melhor a rede de tecnologia trabalha. Ex: BitTorrent;
  11. Linguagem. Em qualquer lugar comunicação com outras pessoas, o idioma é um intermediário importante. Quanto mais as pessoas usam esse serviço, mais comum ela fica no jargão de comunicação entre as pessoas. Ex: Google;
  12. Crenças. Aqui, não há muitas dúvidas: quanto mais pessoas acreditam numa coisa, mais a rede ganha valor. O dinheiro é assim. Ele não teria valor nenhum se as pessoas perdessem a crença de que ele pode comprar coisas. Ex: Moedas ou religiões;
  13. Bandwagon. Quando uma pessoa se sente pressionada para entrar na rede, porque todos estão lá, ou tem, ou usam, mas ela não. Ex: Slack, Apple;

Concluindo

Identificar os tipos de rede, faz com que você saiba em qual dessas categorias seu produto se encaixa e a partir daí consegue direcionar melhores estratégias de defesa e aumento de escala.

Além disso, também vai ajudar a entender o comportamento dos usuários no seu produto. O mesmo usuário tem comportamentos diferentes dependendo da rede que está usando no momento. Meu comportamento de uso no Linkedin é totalmente diferente do que no Twitter, tanto no uso de produto quanto comportamento pessoal, palavras usadas, fotos postadas, conteúdo criado.

Comportamento do usuário é um assunto que podemos abordar nos próximos artigos. É bastante vasto e pouco falado no mercado. Está muito ligado com o objetivo/necessidade que o usuário quer alcançar com o seu produto.

Referências: