Product Oversee

O custo oculto de não fazer experimentação

Tem muito dinheiro indo pelo ralo e ninguém vê

Imagem de destaque de O custo oculto de não fazer experimentação

Quando entregamos algo para os nossos clientes e essa entrega não gera nenhuma mudança de comportamento, isso significa que desenvolvemos algo que não gera valor nenhum para ele e logo, pela lógica, não vai gerar impacto para o negócio. No geral, quando isso acontece e estamos pelo menos medindo os resultados daquilo que estamos fazendo, costumamos somente calcular o custo que tivemos para fazer algo que não serviu para nada. 

Esse custo é dado pelo tempo que gastamos desde o momento em que resolvemos fazer essa funcionalidade até o momento que entregamos, multiplicado pelo salário do PM, PD e Devs durante aquele tempo. Essa é a maneira mais simples de se conseguir calcular o custo aproximado de um desenvolvimento.

Exemplo, digamos que decidimos fazer a funcionalidade X porque acreditávamos que ela traria um aumento de 10% no MRR e no time tínhamos uma PM, uma PD e três engenheiras, para calcular o custo dessa funcionalidade fazemos o seguinte:

Salário da PM: 12K
Salário do PD: 8K
Salário de cada Engenheira: 10K

Imagine que a duração para fazer foi de 2 meses. Logo o custo é dado por (12K + 8K + 30K) * 2 = 100K

O custo para colocar essa funcionalidade no ar custou por baixo R$ 100.000! Podem ter havido outros custos operacionais de outras áreas também, impostos, provisionamento, ferramentas etc etc etc… Por si só, esse custo já deveria ser visto como algo proibitivo. Parece até que as empresas tem dinheiro infinito (algumas parecem até ter, mas uma hora o dinheiro vai acabar, acreditem!). Acontece que esse não é o único custo que se tem ao lançar uma funcionalidade que não deu certo. Existe um custo que na grande maioria das vezes passa totalmente despercebido por todo mundo: o custo de oportunidade.

Calculando o custo de Oportunidade

Pois bem, como foi dito, o tempo para colocar essa funcionalidade que não serviu pra nada no ar foi de 2 meses. Agora vamos assumir que existia uma outra oportunidade de criar uma outra funcionalidade Y que traria de fato o aumento de MRR em 10% e agora ela foi priorizada. Vamos levar em consideração que ela também demorará 2 meses para ser entregue. Bom, isso significa que postergamos o aumento de 10% no MRR em 2 meses. Vocês conseguem entender o impacto que esse custo de oportunidade tem?

Vamos pensar no seguinte: digamos que o MRR da empresa é de R$ 2 milhões. Um aumento de 10% é de R$ 200 mil. Logo, deixamos de ganhar R$ 400 mil nesses dois meses que postergamos a entrega. Dito isso, o custo total dessa funcionalidade não foi de R$ 100 mil, foi de R$ 600 mil (R$ 100 mil da primeira tentativa + R$ 100 mil da segunda tentativa + R$ 400 mil do custo de oportunidade). Isso faz muita diferença na empresa como um todo. É resultado que não foi entregue. É investimento que não foi feito. É crescimento que não veio!

Agora imagine que a sua equipe consegue fazer experimentação contínua e trabalha com algumas oportunidades ao mesmo tempo para testar. Consegue levantar as hipóteses e fazer as projeções de retorno para cada uma delas. Usa protótipos e códigos que depois podem ser jogados fora. Isola amostras confiáveis e define targets para cada um dos experimentos, que vão de fato direcionar a decisão de implementar ou não algo.

Para o nosso exemplo, imagine que o time leve duas semanas para invalidar a a oportunidade X e validar a Y através de experimentos. O custo da funcionalidade Y cai de R$ 600 mil para R$ 125 mil, que é basicamente os R$ 100 mil para os dois meses de desenvolvimento somados as duas semanas de experimentação que é R$ 25 mil, o tempo postergado para trazer o aumento de MRR. É uma economia de R$ 475 mil e mais ainda, o time já estará desenvolvendo uma nova oportunidade após 2 meses e meio e não mais após 4 meses, trazendo um grande potencial de adiantar resultados outros resultados futuros.

É por isso que experimentação é importante. Não tem nada de glamour e bonito nisso, no final estamos falando do negócio. Se a empresa não adota experimentação contínua e continua tomando decisões baseadas em ideias que não foram validadas, pode estar gastando rios de dinheiro e nem estar percebendo. Afinal, sabemos que a sorte nem sempre está do nosso lado, não é mesmo?

Referências