Product Oversee

Metodologia OKR: O que É, Origem e Como Implementar Em 4 Passos

O básico que não é básico

Imagem de destaque de Metodologia OKR: O que É, Origem e Como Implementar Em 4 Passos

A metodologia OKR é bastante usada pelas empresas do Vale do Silício e ficou mais conhecida por ter sido adotada pela Google.

No entanto, ainda há muita dúvida sobre ela.

Quase ninguém sabe da origem do método, pouca gente usa bem e muitos querem aprender a implementá-lo.

Por isso, preparei um artigo que explica o que é OKR, o surgimento da metodologia e dicas para você implementar na sua empresa.

Bora ver tudo?

O que é o método OKR?

OKR é uma metodologia de gestão inovadora que pode ser usada tanto por grandes empresas como por startups e PMEs para estabelecer uma direção clara de onde chegar.

A sigla vem de Objectives e Key-Results, que, em português, significa Objetivos e Resultados-Chave.

Como e quando surgiu?

Trajetória da criação da metodologia OKR.
Referência da imagem: www.perdoo.com/okr-guide/

A OKR tem uma longa história, que pode ser rastreada até 1954, quando Peter Drucker, o pai da administração moderna, inventou o MBO (Management By Objectives).

Avançando um pouco na linha do tempo, precisamente em 1968, Andy Groove co-fundou a Intel e, enquanto CEO da empresa, desenvolveu o MBO e criou a metodologia OKR que usamos hoje.

Afinal, como o OKR apareceu na Google?

Ainda que a prática tenha sido iniciada pela Intel, a OKR ganhou fama mesmo quando a empresa Google adotou a metodologia.

Tudo começou em 1974, na época em que John Doerr se juntou à Intel e por lá aprendeu tudo sobre o método.

Anos mais tarde, Doerr tornou-se investidor da Google e apresentou a OKR aos fundadores da empresa, Larry Page e Sergey Brin, que foram os responsáveis pela implementação da metodologia.

A Google utiliza OKR desde 1999.

Como medir OKR?

Agora que já contei um pouco da história, é hora de entrar nos detalhes de como funciona a OKR.

Basicamente, a metodologia é constituída por dois elementos principais: objetivos e resultados-chave. 

A metodologia OKR deve estar alinhada ao propósito e a estratégia da empresa.
Referência da imagem: www.feedz.com.br/blog/okr

Mas há outro item importante que muita gente esquece de mencionar: as iniciativas.

Além disso, devo ressaltar que tudo precisa estar conectado com o propósito e estratégia da empresa.

Eu explico a seguir:

Objetivos

“Onde eu quero chegar?”

Essa é a pergunta-chave para a definição dos objetivos.

O objetivo, portanto, é algo que se espera alcançar no futuro. Ele expressa metas e intenções.

Ele serve como um direcionamento dos caminhos que precisam ser percorridos e injeta uma boa dose de motivação para essa busca. São agressivos, porém realistas. 

Eu gosto de dizer que os objetivos são como destinos em um mapa. Por isso precisam ser tangíveis, diretos e sem ambiguidade. 

Resultados-chave

A pergunta que define os resultados-chave é: “Como eu sei se estou chegando lá?”

Um resultado-chave é uma métrica que considera o valor inicial e o valor-alvo.

Nesse sentido, ela serve para medir o progresso em relação ao objetivo estipulado.

Pense no resultado-chave como um poste de sinalização que indica a distância entre você e o seu objetivo.

Iniciativas

As iniciativas não fazem parte do acrônimo OKR, mas eu as considero igualmente importantes para a implementação da metodologia.

“O que farei para chegar lá?”

Você precisa ter clareza das ações que serão necessárias colocar em prática para atingir os resultados e seus objetivos.

Assim, eu recomendo escrever detalhadamente as iniciativas que deverão ser adotadas. 

E, como pessoas de produtos, podemos pensar iniciativas como roadmap também. 

Em resumo, se o objetivo é o destino e o resultado é a distância, a iniciativa é a logística usada para chegar ao ponto-alvo.

Exemplo de construção de OKR.

Referência da imagem: www.perdoo.com/okr-guide/

4 passos para implementar a metodologia OKR na sua empresa

Tudo certo com relação aos elementos que compõem a OKR (objetivos, resultados-chave e iniciativas)?

Então, podemos avançar e entrar na parte prática da metodologia.

Para implementar, o ideal é que a empresa inteira utilize a OKR.

Mas, se isso não acontecer, tudo bem.

Você pode dar o pontapé inicial e começar pela sua equipe.

O processo não é complexo.

Basta seguir as quatro etapas que eu detalhei abaixo:

1. Organize os objetivos

Para começar, você deve organizar os objetivos que espera atingir.

Certamente, você deve ter em mente quais são eles, mas é fundamental estruturá-los e revisá-los.

Lembre-se de que os objetivos precisam ser claros e devem estar conectados com a estratégia da empresa. 

Do contrário, tudo perde o sentido.

2. Defina um período

Os objetivos não podem levar o tempo que for para serem cumpridos.

Eles devem ser temporais.

Portanto, é preciso estipular um período-alvo.

Ao definir as datas, não se esqueça de que esse prazo precisa ser factível, ok? 

O mais comum é termos uma visão de longo prazo (um ano) e criar ciclos curtos de criação de objetivos e KRs (três meses). 

Então, a cada trimestre, nós repetimos o planejamento de OKRs.

3. Estabeleça os KRs e iniciativas

Depois de estabelecer os objetivos e os prazos, você deve estruturar os resultados-chave e, em seguida, as iniciativas.

Converse com a equipe para formular essa parte do processo.

A visão de todos os envolvidos é de extrema importância para o sucesso da metodologia.

Com relação à quantidade, a minha sugestão é que você estabeleça entre três e cinco resultados-chave.

Já as iniciativas podem ser inúmeras, entretanto, é indispensável refletir sobre a eficácia e a prioridade do que será criado. 

Lembrando que esse método não impede a utilização de outras técnicas em conjunto, como o Product Discovery para as iniciativas, por exemplo.

4. Avalie os resultados

Todo processo precisa ser constantemente monitorado, concorda?

Então, por que seria diferente com a OKR?

Depois de implementar os passos acima, certifique-se de avaliar os resultados periodicamente.

Recomendo que você pondere sobre os seus objetivos para identificar a necessidade de monitoramento.

Em alguns casos, os objetivos têm curto prazo.

Assim, é essencial verificar o andamento das tarefas com mais frequência.

A imagem abaixo demonstra a dinâmica de rituais e planejamento dos OKRs:

Dinâmica de rituais e planejamento dos OKRs.

Conclusão: por que investir em metodologia de gestão?

Para encerrar este artigo, gostaria de reforçar a importância de usar as metodologias de gestão, especialmente a OKR.

Caso você ainda não esteja convencido de que ela é eficiente, basta olhar para o exemplo da Google, que é hoje uma das maiores empresas do mundo.

Entretanto, é importante ter em mente que o sucesso da OKR depende da conexão com o propósito e a estratégia da sua empresa.

Por isso, antes de implementar a metodologia, certifique-se de considerar as razões do seu negócio ou produtos existirem.

Só depois defina os seus objetivos, estruturando-os em trimestres.

E, então, tudo certo para colocar a OKR em prática?

Espero que o artigo tenha ajudado.

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o conteúdo, é só deixar o seu comentário logo abaixo ou entrar em contato comigo aqui pelo LinkedIn.

Referências

Perdoo - OKR Guide

“Passos simples para implementar o método OKR”, por Jae Lee.



Um apoio do Patrocinador - awari

Aprenda as habilidades mais requisitadas pelo mercado, receba mentoria de profissionais referência em suas áreas de atuação e conte com a ajuda de profissionais especializados para conquistar uma vaga em sua nova área.