Anotações - Meetup 1 Awari - com Renata Alonso

Fazendo transição de produtora de TV para Product Management

Essa são as minhas anotações e insights do meetup da Awari, com a Renata Alonso, GPM no iFood.

Os trechos em itálico são os meus comentários.

Na prática com você se sentiu quando entrou nessa área?

  • Na época não havia referências de estudar ou ler. Produtos não era algo disseminado para se aprofundar. Desconhecia termos, processos e principalmente a cadeira e suas responsabilidades
  • Isso é interessante porque as pessoas que migram pra essa área, nunca foram antes gestores de projetos ou algo parecido, isso dificulta conectar os conceitos base de processos e a disciplina de gestão.
  • As empresas deviam ter uma espécie de onboarding para fundamentar melhor a educação de gestão de projetos, produtos e negócios.

Como foi sua trajetória até chegar no iFood, e como é trabalhar em uma empresa de rápido crescimento?

  • A Renata trabalha como GPM no iFood, com um time de 4 PMs. Ela tenta desdobrar a estratégia da empresa com os PMs identifica impactos e demandas Cross. Gere expectativas e alinhamentos entre tribos. Além disso, ela faz trabalho de lembrança de missão e visão macro da empresa.
  • Cada um trabalha na sua meta, mas as pessoas devem entender que a empresa tem uma meta única e as pessoas de produtos devem trabalhar em prol dessa única meta. A comunizai nesse caso é uma skill importantíssima na vida de gestão de produtos;
  • o dia a dia é muito mais difícil quando não envolvemos todos do time. A falta de alinhamento é crucial para fazer um time falhar.
  • As pessoas acham que tem um glamour enorme em trabalhar em empresas que revolucionaram um determinado mercado, todas acham que lá todos resolvem problemas importantes e que mudarão o mundo
  • O fato é que tirando os problemas específicos do mercado, os desafios sao basicamente os mesmos: gestão de expectativas, entendimento do negócio, mercado e usuários
  • esse é uma dúvida das pessoas. Veja que quanto maior a empresa e maior a densidade de pessoas na área de produto, mais longe da estratégia e mais focado no tático o PM é. A parte de conexão e entendimento do estratégico fica com os níveis de liderança de produto. Isso não quer dizer que os PMs não devam ficar longe do negócios… eles precisam entender sobre o negócio.

E a síndrome do impostor e a sensibilidade de quando assumimos uma nova cadeira?

  • A gente sofre isso não apenas quando mudamos de profissão, mas até quando mudamos de responsabilidades correlatas as que já vivenciamos
  • A Renata diz que demorou para curtir o iFood, sentiu que não estava no lugar certo.
  • não importa o nível que você está, esse sentimento nunca vai passar. Seja a pessoa ser experiente ou menos experiente. Isso nos ajuda a nos comprometermos mais.
  • Conforme a disciplina avançou, o acesso à informação ajudou bastante a diminuir o gap de conhecimento além de dar mais referências
  • eu aprendi a ignorar esse sentimento. Mas eu ignoro de forma consciente, porque eu tenho que ter certeza de que eu não sou todo impostor, ganhando tendo mais confiança no que eu falo ou decido.
  • lembrando que generalismo não é superficialismo. existe um limite entre ser muito superficial, ou você se aprofundar até virar especialista.

Você sabia que temos conteúdos exclusivos para assinantes do portal?

Além de ter acesso ilimitado a todos os conteúdos, você também pode participar de palestras exclusivas, sessões de Q&A, mentorias em grupo e acesso à descontos em cursos. E claro, assinando você nos ajuda a manter o projeto e aumentar a nossa produção de conteúdo.

Você pode assinar clicando aqui

Inscreva-se Product Oversee

Textos todas às quartas 7h45 na sua caixa de entrada.
Inscreva-se grátis