Product Oversee

Você usa seu produto?

Você pode tomar decisões depois de usar seu próprio produto?

Imagem de destaque de Você usa seu produto?

Will Shu trabalhou por alguns anos no mercado financeiro, e com frequência ficava até tarde da noite enrolado com as coisas do trabalho. Em várias dessas noites de fome, ele percebeu o quão difícil era encontrar boas opções para pedir comida.

Foi então que ele resolveu, finalmente, tirar uma antiga idéia do papel. Se juntou com um amigo de infância e começou uma startup chamada Deliveroo.

No início do negócio, Will trabalhou durante 8 meses entregando comida e conhecendo seu negócio de ponta a ponta. Isso o ajudou a escalar sua empresa e conseguir os primeiros investimentos.

Hoje a Deliveroo opera em 500 cidades em 14 países. Em maio deste ano (2019), a Deliveroo recebeu mais um aporte, dessa vez da Amazon, no valor de US$575 milhões. Até hoje nos eventos que a Deliveroo faz para seus entregadores, Will é sempre lembrado como "first rider" da empresa.

Testar é insuficiente para entender seu produto

Eu acredito que muitas vezes não basta testar seu produto, muitas vezes você precisa também ser um usuário.No dia a dia de produto, é comum acompanharmos os principais indicadores, o que os usuários estão falando nas pesquisas de NPS, no atendimento ou mesmo em grupos do Facebook e demais redes sociais. Também existem diversas técnicas e ferramentas que ajudam a entender como os usuários usam nossos produtos, desde um simples Hotjar até entrevistas com usuários.

Ao redor do mundo, muitas empresas tem adotado uma forma muito interessante, chamada Dogfooding, que é a prática de você usar seu próprio produto como o usuário. Um exemplo fácil é imaginar as pessoas que trabalham no Slack, usando o Slack para se comunicar.

No iFood temos uma iniciativa chamada “Eat your own dog food”, em que vivemos na pele como é o dia a dia dos nossos usuários, entregadores, restaurantes e clientes. Para nós, entender a experiência iFood como cliente é fácil, já todos os dias centenas de pessoas pedem seu almoço pelo App aqui no escritório.

Quando falamos de entender restaurantes e entregadores, precisamos ir para a rua e sentir na pele como é. As pessoas que participam da iniciativa, compartilham sua experiência internamente e sempre trazem novos insights que dificilmente existiriam se estivéssemos sentados no escritório.

Referências: