Photo by <a href=Jackson Sophat / Unsplash">
Photo by Jackson Sophat / Unsplash

O que é HTML

O básico sobre HTML.

HTML é uma das linguagens que utilizamos para desenvolver websites. O acrônimo HTML vem do inglês e significa Hypertext Markup Language ou em português Linguagem de Marcação de Hipertexto.

O HTML é a liguagem base da internet. Foi criada para ser de fácil entendimento por seres humanos e também por máquinas, como por exemplo o Google ou outros sistemas que percorrem a internet capturando informação.

Quem criou o HTML?

Tim Berners-Lee. Esse é o nome do homem que criou o HTML. Ele criou o HTML para a comunicação e disseminação de pesquisas entre ele e seu grupo de colegas. O HTML ficou bastante conhecido quando começou a ser utilizada para formar a rede pública daquela época, o que se tornaria mais tarde a internet que conhecemos hoje.

O que são as tags do HTML?

O HTML é uma linguagem baseada em marcação. Nós marcamos os elementos para mostrar quais informações a página exibe. Por exemplo, um título importante. Aquele título do artigo, da manchete do site, nós marcamos com uma tag/elemento chamado H1. Veja um exemplo:

Perceba que o texto está entre duas marcações. Essas marcações são chamadas de TAGS. As tags são abertas e depois fechadas. No exemplo acima abrimos a tag com e fechamos com . O que está dentro é o conteúdo mostrado para o usuário.

O parágrafos são marcados com a tag P. Assim:

Utilizando as tags, nós dizemos para o navegador o que é cada informação. O que é um título, o que é um parágrafo, o que é um botão, um formulário etc. Dizemos também o que é cada coisa para os sistemas de busca, como o Google. O Google, nesse caso, para exibir os resultados de busca, ele precisa saber o que é um parágrafo e o que é um título. Ele sabe disso através das tags.

A estrutura básica

Todo HTML começa do mesmo jeito. Não há segredos aqui. Você pode simplesmente copiar em algum lugar para usar esse código toda vez iniciar um novo HTML.

A primeira linha se chamada DOCTYPE. O Doctype avisa aos browsers, robôs de busca, leitores de tela e outras coisas que tipo de documento e aquele que eles estao prestes a carregar. Existem outros códigos que podemos carregar, por exemplo XML. Por isso o Doctype avisa o browser para que ele saiba como se comportar ao ler o código.

<!DOCTYPE html>
<html>
    <head>
        <title>Título bom pra SEO</title>
    </head>
    <body>
        Onde o site vai...
    </body>
</html>

Depois começamos com a Tag HTML. Isso quer dizer que todo o que estiver entre as tags é escrito em HTML. Veja bem, não importa se o HTML é escrito usando React, VUE ou qualquer outro framework front-end... O resultado do back-end e do framework front-end vai ser HTML.

Na tag Head nós indicamos o título do documento e indicamos a tabela de caractéres que o browser deve usar para renderizar seu texto. Também não se preocupe com isso agora.

A tag TITLE é muito importante. É com ela que você indica o título do documento. O Google e outros sistemas de busca utilizam essa tag para indicar em suas buscas o título da págin. Isso é muito importante para que você apareça bem nas buscas.

Logo depois da tag de fechamento começamos a tag . Dentro deste elemento é que vamos escrever todo o código HTML do resto do site.

Criando seu primeiro HTML

Para criar seu HTML é muito simples. Primeiro, abra e crie um arquivo vazio, sem texto, com o nome index.html. Pode usar o Notepad (se estiver no windows) ou o TextEdit (se estiver no Mac).

Perceba que a extensão do seu arquivo é .html e não .txt

Feito isso, copie o código utilizado no exemplo acima e cole neste documento. Salve e abra no seu navegador. Voilá! Você fez seu primeiro arquivo HTML

Um pouco avançado: Desenvolvimento em Camadas

Um dos principais problemas no desenvolvimento para internet é a mistura dos diversos códigos. Nós não usamos apenas o HTML para fazer sites. Além do HTML, utilizamos ainda o CSS, que é uma linguagem para configurarmos o visual das páginas e o Javascript, que vai cuidar do comportamento da página, por exemplo, o que acontece quando o usuário clica em um botão.

Ao separar o desenvolvimento em camadas no front-end, é possível utilizar linguagens específicas para cada camada, de modo a aproveitar as vantagens de cada uma delas. Algumas das linguagens mais comuns utilizadas são:

  1. Camada de informação: nessa camada, é comum utilizar linguagens de programação como JavaScript para acessar e manipular os dados da aplicação.
  2. Camada de formatação: nessa camada, é comum utilizar a linguagem de estilo CSS (Cascading Style Sheets) para controlar a apresentação dos dados para o usuário. A CSS permite que os desenvolvedores criem regras para estilizar elementos HTML de maneira consistente e organizada, de modo a garantir um layout consistente e agradável ao usuário.
  3. Camada de comportamento: nessa camada, é comum utilizar a linguagem JavaScript para controlar a interação do usuário com a aplicação. A JavaScript permite que os desenvolvedores criem funcionalidades dinâmicas, como validações de formulário, carregamento assíncrono de conte

Há também as linguagens chamadas Linguagens Server-Side, que são linguagens como PHP, Python, Ruby, ASP e etc. Essas linguagens fazem tudo funcionar. Elas fazem os cálculos nos servidores e dão a resposta para o navegador do usuário.

Para que os códigos não se misturem, nós os separamos em diversas camadas. Para ficar mais fácil de entender, imagine que o HTML é sempre o esqueleto do site. É com ele que vamos fazer toda a estrutura de código, onde iremos dizer o que é um título, o que é um parágrafo, uma imagem e etc. O CSS será a parte externa do corpo. É o que deixará o esqueleto bonito. É com o CSS que iremos dar cor para o título, configurar o tamanho do texto, largura das colunas e etc.

Dessa forma nós não misturamos o código HTML e o código CSS. Utilizamos a mesma ideia para separar os outros códigos citados acima.

Este é o básico. É conceito puro, porque você precisa começar de algum lugar. 😉

Mais referências:

Você sabia que temos conteúdos exclusivos para assinantes do portal?

Além de ter acesso ilimitado a todos os conteúdos, você também pode participar de palestras exclusivas, sessões de Q&A, mentorias em grupo e acesso à descontos em cursos. E claro, assinando você nos ajuda a manter o projeto e aumentar a nossa produção de conteúdo.

Você pode assinar clicando aqui

Inscreva-se no Product Oversee

Textos todas às quartas 7h45 na sua caixa de entrada.
Inscreva-se grátis