Como liderar em produtos sendo júnior

Um caminhada que mesmo sendo longa, pode ser aprendida e trilhada

Hoje atuo como Product Owner/Product Manager Júnior e, em alguns contextos, alimento esse meu desejo de ser um líder, porque posso não ter talento e não estar preparado, mas tenho vocação para ajudar. Essa é uma habilidade treinada e, o quanto antes fizermos, mais teremos sucesso. O resultado é logo visível.

1.

Uma grande armadilha que podemos ignorar no início da carreira é acreditar que nós estamos à mercê dos nossos Analistas Sêniores, Coordenadores e Gerentes. E é perfeitamente compreensível que isso aconteça, uma vez que nem sempre temos a abertura necessária para falar sobre nossos anseios ou ainda não temos o entendimento sobre isso. Qual o próximo passo vou dar? O que eu vou inserir no meu Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) para que entendam o que eu quero? Como ter um plano de carreira? A mensagem é simples: o quanto antes você apontar o teu caminho, será impossível que alguém te tire de lá. Imagine um oceano, um transatlântico e pessoas dentro dele. Você não estaria confuso, caso nunca chegasse à rota programada, sem que ninguém o diga o que está acontecendo? É preciso da bússola dos teus superiores para que você, como Júnior (não só), possa calcular e entender o que precisa ser feito.

2.

Converse. A transparência é um dos recursos mais nobres, porque, só você, independente da situação, é responsável pelas suas atitudes e comportamentos.  Converse com seus superiores sobre o que lhe agrada e o que lhe detesta – faça isso se tornar visível. E repita sempre em feedbacks ou em 1:1. Não importa em qual empresa esteja, a verdade é: a liderança começa antes mesmo de ser um líder, ou de sua carreira, e esse reconhecimento vem com o seu trabalho. E isso serve para todos os cargos da empresa, até mesmo para estagiários.

3.

O feedback é uma ferramenta poderosa. Nem sempre os ouvintes adoram receber. Mas, se bem usado, pode estabelecer um vínculo e, mais ainda, otimizar o que está em desenvolvimento. Eu prefiro sempre as críticas aos elogios, porque produzem em mim um efeito de reflexão profunda. Utilize bem esse tempo de feedback para enfrentar nos pontos de melhoria e ouça com humildade. Entenda: nem todos estão corretos. Você poderá obter feedbacks de outras pessoas e poderá existir discordâncias. Está tudo bem.

4.

Você é o único responsável por sua carreira e, mesmo que seja refeito o caminho diversas vezes, com muitas combinações e angústias, a decisão é única e exclusivamente sua. Você sente, você que vai reorganizar todas as suas atividades em benefício da empresa e vai reagir às circunstâncias que lhe cercam. De modo simples: ainda que hoje você planeje sua carreira, o quanto antes, e sempre mude a rota, a partir das suas experiências, é você que guiará o que quer. Essa consciência vai melhorar muito seu propósito.

5.

Agora que já vimos que a carreira não deve estar à deriva, vamos ao outro assunto: liderança. Aos juniores que são navegantes solitários no começo de carreira, saibam que haverão muitos icebergs, mas esses obstáculos os farão amadurecer e se motivar, contando com o apoio de pessoas que já vivenciaram o caminho almejado. Como encontrá-las? Perguntando, observando, duvidando. Todo mundo tem líderes, veja: professores, cientistas, escritores, políticos. Marty Cagan, especialista em produtos, tem os seus, afirmando: “developing the people on the product teams is the most important responsibility of strong product leaders”. Em outras palavras, temos que ser conscientes da criação de líderes, principalmente em produtos. Tenho diversos líderes, mas esse texto já ficaria insuportável se eu os citasse. Encontre os seus e pergunte-se sempre como teria sido sua vida sem eles: se a resposta for negativa, então possivelmente você já tem a resposta. Tente se lembrar agora do que aprendeu.

6.

Quando fui estagiário, em um cargo de Product Owner, tive a oportunidade de liderar cerca de 15 pessoas que também estavam iniciando sua jornada. Essa foi a mais difícil função que exerci e, confesso, com extrema sabedoria: eu não estava preparado. Eu tinha estudado apenas sobre Gestão de Produtos. Em ação frenética, fui incapaz, muitas vezes, de ser cirúrgico em muitas situações. Uma vez, vivenciei um desentendimento entre duas pessoas na Squad e qual foi a minha primeira atitude? Eu não sabia o que era ser um líder antes disso. Conversei no privado e, depois, conversamos juntos. Em seguida, aparentava estar tudo bem. Seguimos o projeto. O mais importante disso foi saber: eles provavelmente passarão por isso novamente em outras áreas e já não serei mais aquele líder inexperiente. Assim, cheguei ao curso de Product Leadership da Awari. A professora foi a Thays Bueno. Foi lá que encontrei um ambiente de respeito e que nem tudo poderia ser tão tedioso ou difícil como imaginei.

7.

A liderança é muito solitária, mas não deve ser exercida de maneira só, porque as pessoas inevitavelmente devem se comunicar e criar vínculos, ainda que mínimos, no dia a dia. E nós não temos a resposta sobre tudo. Hoje atuo como Product Owner/Product Manager Júnior e, em alguns contextos, alimento esse meu desejo de ser um líder, porque posso não ter talento e não estar preparado, mas tenho vocação para ajudar. Essa é uma habilidade treinada e, o quanto antes fizermos, mais teremos sucesso. O resultado é logo visível.

8.

O que esse texto quer dizer, então? Não tenho a certeza. Só sei que a comunicação transparente antecipa diversas situações que possam ser vaidosas ou até mesmo desnecessárias. Evidencie sempre o quanto antes o que te aflige e o que te assusta, o que te encoraja e o que te anima. Você tem potencial para isso e esse é o primeiro passo. Depois, seja um líder em produtos mesmo Júnior ou mostre-se capaz disso, por meio de atitudes na Squad e com os seus pares, manifestando sua maturidade. Seus líderes se desenvolverão para te ajudar. Ou, pelo menos, deveriam realizar isso.

9.

Simon Sinek afirma:  “Liderança é uma maneira de pensar, um modo de agir e, mais importante, uma maneira de se comunicar”. Então, não se preocupe neste momento em entregas estratosféricas, como Júnior, ainda que sejam requisitadas, mas tenha a liberdade de conciliar relações que mostrem a sua competência. Faça com que as pessoas enxerguem a pessoa empenhada, que enfrenta seus medos e dúvidas. Todo mundo as possui. Daqui uns meses, você será promovido pelo seu fôlego e tudo o que fez. Mas, talvez nesse momento você já nem se lembre das suas entregas, mas  de como as pessoas se sentiram com sua presença. Ela é o que faz um líder – e poucos reconhecem isso.

10.

Enfim, antes de tudo, eu já deveria ter dito o que acredito ser indispensável: a liderança é uma vontade que pode ser explorada em todos os cargos e, em busca desse ofício, os seus líderes devem reconhecer essa habilidade em você, mas não só, o time também. Seus superiores devem mostrar oportunidades que você nunca cogitou. E você, sedento pelo conhecimento, precioso como um diamante, vai presenciar essa sensação confusa, irritante e motivadora. Precisará ser lapidado. Será um prazer surpreendente quando você se sentir maduro o suficiente na posição que está e que pode ensinar outras pessoas, orientando-as. Bom, e o resto? Aquele frio na barriga de gerir pessoas, dentro do transatlântico, ainda estará presente e tudo o que você experimentará será uma medida que não pode ser mensurada agora. Acredite no seu potencial. São poucos os que chegam até aqui. Mas, nesse exato momento, você já será um líder e esse texto, posso te dizer, já estará esquecido no fundo, bem lá no fundo, do seu inconsciente.

Você sabia que temos conteúdos exclusivos para assinantes do portal?

Além de ter acesso ilimitado a todos os conteúdos, você também pode participar de palestras exclusivas, sessões de Q&A, mentorias em grupo e acesso à descontos em cursos. E claro, assinando você nos ajuda a manter o projeto e aumentar a nossa produção de conteúdo.

Você pode assinar clicando aqui

Inscreva-se Product Oversee

Textos todas às quartas 7h45 na sua caixa de entrada.
Inscreva-se grátis