Product Oversee

O que é um Analista de Produto?

Relatos de uma longa jornada

Imagem de destaque de O que é um Analista de Produto?

Aos 35 anos descobri que sou Analista de Produto (AP) desde sempre. Atuei bons anos na indústria automotiva, aqui produtos físicos. Depois, uma breve passagem pela administração pública, aqui o produto era o orçamento público que dita tudo que você vai ou não receber do Governo. E finalmente estou a mais de 5 anos atuando com atividades em times de tecnologia (amo demais) passando por times e atividades diversas.

Comecei como bolsista na implantação de um repositório acadêmico onde estudei (UFRJ), depois fui tendo outras experiências que me levaram até onde estou hoje, nesse papel que em sua essência, desempenha muitas das mesmas funções que um Product Manager mas com um contexto de risco muito menor e com foco mais tático.

É por isso, que a profissão de AP é muitas vezes confundida com muitas outras profissões das áreas de negócio (como PM também é) dentro de uma empresa de tecnologia, como por exemplo Analista de Negócios, Analista de Requisitos, Analista de Business Intelligence.

É comum também achar que um Analista de Produto é a mesma coisa que um PM. Isso acontece porque ainda há um grande problema de entendimento sobre os papéis de produto como um todo dentro das empresas, onde na grande maioria, o papel de AP nem existe como estrutura, apesar de estar na carteira de trabalho. Por ter ainda essa grande confusão, é bom ficar atento na hora de se candidatar para uma vaga de AP e depois ser cobrado como um Product Manager.

O que parece fazer mais lógica no final, é comparar o trabalho de um AP com o de um Product Owner, já que quando olhamos para o dia a dia mais tático do trabalho, esses papéis se parecem muito. Mais ou menos como no exemplo de escada a seguir

Exemplo de uma escada de carreira para Analista de Produto

É claro que vai depender de empresa para empresa a quantidade de níveis, mas parece ser o caminho mais provável de um AP e de um PO, buscar o cargo de Associate Product Manager. Em empresas mais maduras em gestão de produto e com uma escada de carreira já bem desenvolvida, o AP é sempre acompanhado por um PM mais sênior para evoluir no papel no dia a dia.

O que faz?

É fundamental que uma pessoa AP tenha uma visão 360 da estratégia de negócio, da tecnologia empregada e de dados, principalmente do comportamento dos usuários. Conseguir entender bem esses três elementos já vai te ajudar muito.

A sua principal responsabilidade nesse papel é conectar e sintetizar todos os pontos dentro do processo decisório de produto, ou seja, ajudar que todas as áreas envolvidas cheguem a uma conclusão do que é importante agora, mais tarde e mais para o futuro. No geral, isso será feito falando com muita gente e analisando muita informação.

O seu dia a dia será bastante tático, garantindo que o time tenha clareza das decisões que foram tomadas e porque elas foram tomadas. O AP será a conexão entre stakeholders e time. Em empresas que têm designers de produto, o AP trabalhará em parceria com ele para descobrir a solução dos problemas que foram levantados. Lembrando, que o AP está num contexto de risco menor que um PM, muitas vezes em partes bem pequenas do produto ou da jornada.

Como AP, você pode e deve acompanhar as movimentações do mercado, dos usuários e da própria estratégia da empresa e do modelo de negócio, para tentar antever possíveis problemas e oportunidades que muitas vezes outras áreas não estão enxergando, ao ponto de influenciar a estratégia de produto e até a estratégia de negócio.

Olhando para o dia a dia do AP, levantei vários tópicos que já tive como responsabilidade e outras em vagas que tenho visto por aí:

  • Acompanha o ciclo de vida dos produtos;
  • Acompanha o comportamento da concorrência e tendências de mercado e a viabilidade de novos lançamentos;
  • Analisa dados de resultados para identificar novas oportunidades, melhorias e modificações nos produtos existentes;
  • Participa na validação do lançamento de novos produtos, campanhas de promoções de vendas e formas de divulgação;
  • Faz levantamentos sobre as demandas dos clientes atuais e em potencial;
  • Realiza estudos de mercado e avalia oportunidades;
  • Analisa e propõe para a gestão o posicionamento estratégico dos produtos;
  • Planeja e controla conjunto ao time, o ciclo de vida do produto, desde o lançamento até a possível eliminação, obsolescência;
  • Troca dados e informações com as áreas de marketing, tecnologia, atendimento e vendas;
  • Realiza pesquisas e faz benchmark sobre novos produtos concorrentes no mercado;
  • Atua na análise e edição de documentação técnica e certificados de produtos;
  • Apoia os processos de elaboração do plano estratégico e operacional da empresa;
  • Analisa os dados de desempenho do resultado de vendas do produto e indicadores de atendimento, ROI;
  • Trabalha juntamente com a área de marketing, na comunicação para o desenvolvimento de materiais de apoio de vendas, e comunicação de novas features com os clientes internos e externos (playbook de vendas e onboarding);
  • Contribui com as análises de dados do produto, para o alcance e superação das metas de faturamento, volume e market share, up sell, cross sell dentre outras, BI.

Habilidades técnicas (hard skills) que são fundamentais para ser um ótimo Analista de Produto

Lembrando que aqui é um grande apanhado. No geral, um analista de produto não é especialista em todas essas habilidades, algumas mais outras menos.

  • Entender o ciclo de vida de um produto;
  • Noções de UX;
  • Temas táticos como análises de requisitos funcionais e não funcionais e documentação (user story por exemplo)
  • Noções do Mercado de Atuação da Empresa (ser aberto a aprender);
  • Noções de ferramentas de análise de dados;
  • Noções de Arquitetura da Informação;
  • Agilidade;
  • Noções de SQL;
  • Graduação ajuda mas não é mandatório, você pode estar tranquilamente cursando.
  • Processos e testes de viabilidade de soluções (design thinking, Lean startup, Canvas, MVP).
  • Pelo menos Inglês, pois a grande maioria dos conteúdos ainda estão e são publicados nessa língua.

Habilidades comportamentais (soft skills) fundamentais para ser um ótimo Analista de Produto?

São as habilidades pessoais necessárias para obter resultados tangíveis no trabalho como analista e incluem, desenvolver pensamento estratégico, bom relacionamento interpessoal, agilidade em priorizar tarefas e dinamismo:

  • Organização (o certinho, liga não e se mantém firme);
  • Proatividade (seja chato mesmo depois te agradecem :D);
  • Pensar Fora da Caixa mas com Pé no Chão (acreditar e fazer);
  • Automotivação e Autorresponsabilidade (é isso);
  • Portanto, é preciso ser flexível e estar preparado para fazer ajustes conforme o decorrer das atividades;
  • Pensamento em garantir o sucesso do produto em longo prazo;

Quais não são atribuições de um Analista de Produto?

Nessa etapa quero frisar algumas atividades que a duras penas foram sendo absorvidas (não todas) pelo “Analista de Produto” que vos escreve e não deram match com a atividade. Então fica a dica, digam não sempre que for possível, o que nem sempre será. O dia a dia de uma empresa é uma história completamente diferente da que está escrita nos livros e dependendo do estágio em que a empresa está, vamos fazer de tudo mesmo.

Aqui estão as atribuições que, sempre que possível, tente se esquivar e direcionar:

  • Suporte ao cliente (externo), você não é suporte;
  • Desenvolver código, você não é DEV;
  • Vender produto/serviço, você não é SDR, Farmer ou Closer;
  • Criar campanhas de marketing e etc, você não é Marketeiro;
  • Design de interfaces de baixa, média e/ou alta fidelidade, você não é Designer;
  • Decifrar bug (aqui o analista de produto foca sua atividade em obter dados recorrentes, criticidade, área afetada, escalonamento, devolução, solução e percentual de aproveitamento, para apoiar o “PO/PM” na priorização das demandas) a análise já deve vir do time de suporte, CX, CS, trabalhando somente as métricas;
  • Bombeiro, sua função não é apagar incêndios. Pode e deve ajudar, mas delegue para quem for o responsável por problemas urgentes.

Esse é um breve relato do meu aprendizado dos últimos anos atuando como Analista de Produtos em Produtos Digitais. Espero que os pontos que eu trouxe aqui possam te ajudar na sua caminhada como Analista de Produto ou quem sabe te ajudar a entrar na área, porque não né?

E você Analista de Produto, tem outras histórias pra contar pra gente da sua jornada nesse papel? Manda pra gente depois, porque agora eu já vou finalizar mais algumas análises porque tem apresentação pra fazer!