As principais habilidades de um Product Manager

Você já se perguntou se as habilidades que desenvolveu como Product Manager são suficientes para desempenhar um bom trabalho?

Toda profissão possui inúmeras habilidades necessárias para se desempenhar um bom papel e trazer impacto para o negócio, aumentar o caixa, gerar receita, reduzir custos e criar valor. Podemos listar várias habilidades técnicas e comportamentais que todo profissional precisa ter, no mínimo, para cada tipo de carreira e com gestão de produto não é diferente.

Diagrama de Venn do Product Manager, de Martin Eriksson

Eu não tenho dúvidas de que você tenha visto o famoso Diagrama de Venn, feito pelo Martin Eriksson, onde temos uma representação visual entre UX, tecnologia e negócios e o PM inserido entre essas três áreas, tendo uma necessidade real de conhecer o mínimo de cada uma para realizar um bom trabalho.

O Diagrama de Venn do PM pode ser interpretado de várias maneiras, dependendo do contexto que você está inserido e das suas responsabilidades dentro da organização. O próprio Martin Eriksson disse que “nunca teve a intenção de fazer algo definitivo, apenas contou uma história sobre seu trabalho e como pensava sobre isso".

A evolução do Diagrama de Martin Eriksson

O Diagrama de Venn de Martin Eriksson é um ótimo ponto de partida para começarmos a pensar os próximos passos do conhecimento e o que precisa ser aprendido em cada frente, realizando as perguntas certas, conectando as pontas soltas, entendendo um problema, testando hipóteses e gerando resultados. Mas, como podemos fazer tudo isso se não somos especialistas em experiência do usuário, em tecnologia ou em negócios?

Gosto muito da forma como o Matt LeMay estruturou as habilidades necessárias de um Product Manager em seu livro Product Management in Practice, que são:

  • Comunicação com stakeholders
  • Organização do time de produto para um sucesso sustentável
  • Pesquisa das necessidades e objetivos dos usuários do produto
  • Execução do que for necessário para o time de produto alcançar os objetivos
The CORE Skills —Communication, Organization, Research & Execution—, de Matt LeMay

Com essa nova abordagem, que desce do âmbito estratégico  —onde o PM deve estar—, para o âmbito tático —o que o PM precisa fazer— podemos notar que todas as habilidades vão ajudar na atuação com designers, desenvolvedores, outros PMs, stakeholders, executivos e o principal, com os usuários do produto.

Vamos explorar um pouco mais sobre cada um deles:

Comunicação

A comunicação é a habilidade mais importante de um Product Manager. Precisamos ser bons nessa arte, ter clareza da nossa comunicação com todos os níveis de uma organização.

Não é uma tarefa fácil e muito menos simples. Comunicação envolve técnica, treino, repetição e execução a todo momento. Nos comunicamos com stakeholders, gerando e gerindo expectativas de entregas e resultados, com nosso time para trazer clareza dos objetivos que precisamos atingir e dos resultados que queremos alcançar, ou até mesmo com os clientes, seja para coletar informações de pesquisas, realizar entrevistas ou amenizar uma situação de problemas. Nada escapa da comunicação e aqui mora o principal pilar de sucesso —ou do fracasso—, de um PM.

Organização

Comunicação anda lado a lado com a organização do Product Manager. É fundamental a organização em nosso dia a dia, não deixando as pontas soltas do nosso trabalho passar e que possa impactar algo para o negócio.

Se o time precisa da gente a todo momento para perguntar o que precisa ser feito, talvez não realizamos o nosso trabalho da melhor forma, trazendo contexto do negócio, objetivos estratégicos e os próximos passos de forma clara. É importante avaliar se estamos sendo um peso para a entrega de valor ou se tudo vai ocorrer bem sem a nossa presença.

Matt LeMay aborda algo muito importante, que é ‘tornar-se obsoleto'. Se questione “se eu sair de férias por 30 dias, o time sabe o que precisa ser feito? Os próximos passos estão claros para todo mundo? Poderei aproveitar as minhas férias sem necessidade de abrir o Slack da empresa?”. Quando nos organizamos e damos a visão do produto, o time sabe o que precisa ser feito, o motivador daquele trabalho e os resultados que queremos alcançar e impactar o negócio.

Pesquisa

Pesquisa faz parte da nossa vida em todos os momentos, ainda mais com tantas informações que coletamos ao nosso redor a todo momento. É uma conversa com nosso colega, é uma entrevista com o usuário, uma matéria que saiu no principal jornal, uma análise feita por alguém. Tudo contribui para nossa pesquisa, para ampliar o nosso leque de atuação e da nossa tomada de decisão.

Aqui está um ponto super importante, pois dependendo do tamanho da empresa e do contexto que ela se encontra, você possui tantas informações, dados e materiais para pesquisar, que você terá mais facilidade para tomar algumas decisões e sem necessidade (em alguns casos) de investir tempo e dinheiro para validar alguma ideia ou tirar alguma dúvida sobre o comportamento do nosso usuário.

A arte de perguntar mais ‘porques’ ajuda a minimizar essas dúvidas e seguir os próximos passos, estruturar melhor o que precisa ser feito, quais indicadores precisam ser movimentados e focar nos problemas reais que os clientes possuem. Isso minimiza decisões enviesadas ou que foram tomadas através do felling de alguém mais importante que você.

Execução

Execução é estratégia. Não existe nenhuma empresa ou produto de sucesso que não tenha um foco absoluto na execução da sua estratégia. No livro Execução - A disciplina para atingir resultados, Ram Charan diz que “a diferença entre uma empresa e sua concorrente é cada vez mais a habilidade de executar. Se seus concorrentes estão executando os planos melhor do que você, estão derrotando você aqui e agora".

Mais importante do que poder realizar um belo discovery, fazer ótimas análises de dados, entrevistas inúmeros clientes ou ser o melhor comunicador da empresa, é colocar em prática e EXECUTAR o que está sendo planejado. Não adianta nada ter tudo isso, mas não ter capacidade de colocar o produto na rua, na mão do usuário para testar, coletar feedbacks e melhorar o que for necessário de forma rápida e barata. Executar é a chave principal para começar a buscar resultados.

Concluindo

Existem inúmeras habilidades que podem ser importantes para o seu contexto de negócio, momento de empresa e tempo na cadeira como Product Manager. Há momentos em que precisamos ser mais técnicos, há momentos que precisamos ser mais comunicativos e outros mais políticos, é preciso entender o momento.

Gosto da visão do Matt LeMay e a forma como ele estruturou o CORE Skills, pois são habilidades básicas e muito necessárias para se alcançar os resultados necessários dentro da companhia através do seu produto.

Independente de onde você trabalha e quais são as suas responsabilidades, tente se comunicar melhor, se organizar melhor, pesquisar mais e executar tudo que planejou. Tenho certeza que os resultados podem começar a aparecer de forma mais concreta.

Referências

Product Management in Practice, from Matt LeMay

Execução - A disciplina para atingir resultados, de Ram Charan e Larry Bossidy

What, exactly, is a product manager?

Interpreting the product Venn Diagram with Matt LeMay and Martin Eriksson

Você sabia que temos conteúdos exclusivos para assinantes do portal?

Além de ter acesso ilimitado a todos os conteúdos, você também pode participar de palestras exclusivas, sessões de Q&A, mentorias em grupo e acesso à descontos em cursos. E claro, assinando você nos ajuda a manter o projeto e aumentar a nossa produção de conteúdo.

Você pode assinar clicando aqui

Inscreva-se Product Oversee

Textos todas às quartas 7h45 na sua caixa de entrada.
Inscreva-se grátis