PMs devem investir em boas relações: uma dica simples pode ajudar

E se você tivesse o hábito de conversar com diferentes stakeholders uma vez por semana?

Agora você pode nos ajudar a manter o Product Oversee contribuindo com R$48/ano ou R$5/mês. Isso vai nos ajudar a conseguir criar novos projetos e a manter e melhorar o que já temos. O que acha de nos apoiar?

Esse artigo foi postado primeiro na nossa Newsletter há dias atrás. Fique sabendo primeiro lá.


O Product Manager possui muitas atribuições, mas uma das menos comentadas e que certamente podem determinar ou ao menos influenciar no desenvolvimento profissional é a forma como nos relacionamos com as pessoas.

Quando o assunto é relacionamento, é extremamente comum que queiramos fortalecer a proximidade com as pessoas com quem mais passamos tempo - na maioria dos casos, o time que compõe a squad ou até mesmo a tribo.

Afinal, é com eles que você toca o dia a dia, compartilha algumas dores e chora as pitangas nas retros. Sem esquecer dos momentos de planning, em que muitas horas são dedicadas para refinar algumas tarefas com o Jira aberto…

Ter uma boa relação com a squad é essencial para que as coisas fluam de forma saudável. Quando uma pessoa desenvolvedora está descontente, isso pode comprometer a velocidade de entrega e, consequentemente, a avaliação que podem fazer do seu time como um todo.

Porém, um erro que cometi bastante no início de carreira e que pode travar o seu desenvolvimento como PM é dedicar tempo demais na relação com a sua squad.

Tudo bem que existem centenas de reuniões que são feitas diariamente, que ocupam um espaço maior do que você gostaria da sua agenda. Mas você parou pra pensar em como o relacionamento com stakeholders pode ajudar a diminuir a necessidade de reuniões de alinhamento?

Alinhamento contínuo

Para que você consiga dedicar o tempo necessário para lidar com stakeholders, você precisa estabelecer um tipo de rotina. Um hack útil é separar um tempo semanal na agenda para conversar com outras pessoas.

Digamos que você tenha acabado de entrar em uma nova empresa. Muito provavelmente você irá procurar as pessoas que mais têm a ver com o contexto de seu produto, em busca de compreender melhor a influência de cada uma delas.

A matriz RACI - em que listamos Responsáveis, Aprovadores, Consultados e Informados de determinado produto ou projeto - pode ajudar nesse primeiro momento, nessa matriz, listamos boa parte dos stakeholders envolvidos com o seu produto e podemos até mesmo ter uma ideia com quais deles dedicaremos mais tempo durante a etapa de construção de uma solução.

![](https://cdn.substack.com/image/fetch/w_1100,c_limit,f_auto,q_auto:good,fl_progressive:steep/https%3A%2F%2Fbucketeer-e05bbc84-baa3-437e-9518-adb32be77984.s3.amazonaws.com%2Fpublic%2Fimages%2Fd02d7cdc-e496-43d0-820c-73b369f0875b_668x317.png =668x317)

Fonte: FIA (Fundação Instituto de Administração)

Embora a matriz RACI ajude no mapeamento inicial de pessoas envolvidas, a verdade é que dificilmente você terá que lidar sempre com os mesmos stakeholders.

Alguns desafios podem exigir alinhamentos com mais líderes ou contribuidores individuais de outras equipes, e quando você percebe que é tarde demais, acaba correndo contra o tempo para disponibilizar sua agenda e iniciar a conversa com esses stakeholders.

Uma forma de diminuir essa necessidade é dedicando parte de sua rotina para se relacionar com pessoas de outras áreas. Pense nisso como um alinhamento contínuo, em que você dedica um tempo de conversa com pessoas de diferentes áreas para falar sobre o seu contexto e até mesmo estabelecer parcerias de como se ajudarem mutuamente.

Iniciativas desse tipo podem te ajudar a se antecipar a alguns movimentos. Por exemplo, digamos que o marketing queira focar o próximo trimestre no funil de referral, e você tem uma iniciativa mapeada nesse sentido dentro do seu produto. Em muitos casos, o PM aguarda um direcionamento da liderança para estabelecer essa conexão, mas, quando já se tem algumas portas abertas com esse time, bom, vocês podem se antecipar e cocriarem algo mais efetivo.

É preciso ter ciência que muitas áreas veem o PM como um profissional estratégico para que ajudem a pilotar um projeto que acreditam que podem lhe dar destaque - principalmente no caso de contribuidores individuais. Não estou dizendo que o alinhamento contínuo vem com o intuito de encher a sua lista de backlog ou expor o seu time cada vez mais; a real é que ele pode ajudar a se relacionar melhor com as diferentes áreas.

Para se blindar, você já pode estabelecer como combinado não trazer sugestões para backlog ou sair com qualquer tipo de comprometimento nessa conversa. Jogue as cartas na mesa: deixe bem claro que o intuito é compartilhar um pouco do contexto e se conhecer um pouco mais.

Algumas lideranças podem se mostrar resistentes quanto a essas conversas. Afinal, o tempo tende a ser mais escasso quando você precisa liderar outras pessoas ou dedicar mais tempo para a estratégia da sua área. Cabe a você identificar a melhor forma de abordar essas pessoas. Em caso de dificuldade, conte com o seu líder direto para ajudar a estabelecer essa ponte.

Inclua tanto líderes quanto contribuidores individuais nesses alinhamentos. O ideal é direcionar esses alinhamentos, prioritariamente, para áreas que possam gerar valor para o seu produto, como marketing, customer success e engenharia. Mas não se limite apenas a essas áreas. Comercial, operações, financeiro e tributário também podem ser aliados importantes quando um desafio mais complexo cair no seu colo - até mesmo para que você consiga se comunicar bem com cada um deles e gerar um impacto positivo em suas respectivas funções.

Investir em diferentes tipos de relacionamento podem trazer diversos benefícios:

  • Você consegue entender melhor a abrangência das diferentes áreas da companhia;
  • Consegue trazer mais pessoas para cocriar junto ao seu time quando se deparar com problemas complexos;
  • Consegue aliados importantes que podem estar ao seu lado quando os líderes de produto rodarem avaliações.

Na maioria dos casos, nem sempre as pessoas da sua squad serão as únicas consultadas por seu líder direto em avaliações de desempenho. Uma boa relação com stakeholders pode ser assinalado como ponto de destaque, principalmente quando resulta em uma melhora significativa para o seu produto.

Lembre-se que você precisa cultivar essas boas relações. Não deixe que isso se restrinja a um único encontro. Mais vale ter poucas pessoas, mas que sejam estratégicas, que estejam ao seu lado, do que sair conversando com meio mundo apenas para mostrar que está à disposição.

Em uma empresa de médio ou grande porte, você pode comprometer mais tempo do que deveria marcando calls com pessoas aleatórias. Por isso, entenda quem são as pessoas mais estratégicas e estabeleça uma relação genuína de troca de ideias. Cada empresa é um organismo diferente, e às vezes alguns contribuidores individuais podem ter mais peso decisório do que alguns líderes em uma mesma empresa. Faça um bom diagnóstico para identificar quais são os stakeholders mais estratégicos para o seu produto. Quanto mais você se antecipar, maiores são as chances de formar alianças estratégicas.

Conclusão

Não existe o formato ideal para que você invista em boas relações com os stakeholders. A observação, os contatos com algumas pessoas e até mesmo algumas reuniões serão necessárias. Tudo bem começar com a matriz RACI para um mapeamento inicial, mas mantenha sua mente aberta para expandir suas possibilidades conforme o amadurecimento de seu produto.

Com boas relações, é possível cocriar com mais eficácia e, como consequência, trazer resultados mais positivos para as áreas envolvidas e para a empresa.

Inscreva-se Product Oversee

Textos todas às quartas 7h45 na sua caixa de entrada.
faleconosco@productoversee.com
Inscreva-se