Product Oversee

Tecnologias vão e voltam. Os autodidatas ficam

Não existe nenhum MBA, bootcamp ou mestrado que desenvolverá a qualidade de atualizar suas habilidades constantemente.

Imagem de destaque de Tecnologias vão e voltam. Os autodidatas ficam

É um caminho sem volta: metade do que você aprendeu há 5 anos é agora irrelevante.

Para a gente que trabalha com produtos digitais isso não é novidade. Temos que estar em constante capacitação, qualificação e requalificação. No entanto, a vida, cada vez mais curta, de muitas tecnologias e habilidades nos lança mais um desafio: a capacidade de ser autodidata.

Me desculpe, mas não existe nenhum MBA, bootcamp ou mestrado no exterior que desenvolverá a qualidade de atualizar suas habilidades constantemente. Você tem que ser, ou se tornar, um autodidata.

Ser autodidata exige um compromisso que as escolas tradicionais normalmente não ensinam. Ter fome de aprender, desenvolver foco e se motivar são tópicos que não presenciamos o tempo todo nas escolas.

Afinal de contas, aprender sozinho é ser aluno e professor ao mesmo tempo. Se você se sente confortável com a ideia de ser aprendiz e mentor ao mesmo tempo, provavelmente será capaz de prosperar nos tempos atuais e se requalificar muitas vezes.

A propósito, o aprendizado está no centro da carreira de um bom profissional de produtos digitais. Quantos de nós, nalgum momento de nossas carreiras, largamos o emprego porque não estávamos assimilando algo novo ou não adquiríamos conhecimento rápido o suficiente? Já fiz isso pelo menos três vezes - parei de trabalhar por não estar aprendendo ou me tornando melhor no que executava. Aprender é crucial em uma carreira de produtos digitais.

Recentemente li The Science of Self-Learning, de Peter Hollins. Este livro me ajudou a desenvolver melhor o meu lado autodidata. Para ser um autodidata, você deve prestar atenção a três tópicos.

1) Desenvolver autocontrole e motivação

Se você acha que não pode aprender algo por conta própria, não se preocupe. Desde crianças, somos condicionados a não entender por nós mesmos. Fomos condicionados a aprender pelo medo e a esperar que alguém nos dissesse o que deveríamos saber e quando. A propósito, talvez essa seja a principal diferença entre o aprendizado tradicional e o autoaprendizado - saber se motivar.

A melhor maneira de se tornar um autodidata é pensar como um cientista. Antes de iniciar um experimento, um cientista fará um plano, anotando as hipóteses, materiais e métodos que serão usados ​​para chegar a conclusões.

Da mesma forma, antes de iniciar os estudos, faça perguntas, tenha uma visão geral antes de mergulhar no conteúdo, tente refletir sobre o que você vai aprender, controle suas realizações e expectativas e sempre reveja o que acabou de aprendeu.

2) Interaja com as informações

Brinque com os dados que deseja absorver. Use analogias. Procure padrões. Compare o que você está aprendendo com coisas e habilidades que você já conhece. Ensine um amigo. Para resumir, divirta-se como uma criança com as informações e habilidades que deseja dominar.

3) Tenha uma metodologia para fazer anotações

Quando você estuda sozinho, é difícil organizar tudo na cabeça. Você deve aprender a fazer anotações. Eu não sabia disso, mas existem muitos métodos para esse fim. Um dos meus favoritos é o sistema Cornell.

A propósito, fazer anotações é uma boa maneira de descobrir pontos cegos em seu conhecimento. É uma espécie de explicação para si mesmo. Se você não consegue expor algo, provavelmente o conceito não está claro em sua mente.

Pela minha experiência, aprender a ser autodidata é um excelente caminho para ter mais confiança. Serei direto - às vezes pode ser frustrante e difícil no começo, mas os benefícios durarão por toda a vida e serão de utilização mais ampla do que imagina. Por exemplo, as habilidades de autogestão que você desenvolve durante seus estudos também podem ser aplicadas noutras áreas de sua 

É por isso que, quando participo de um processo de contratação, fico mais interessado nas habilidades de aprendizagem de um candidato. Quero pessoas em minha equipe que acompanhem o ritmo das mudanças. Afinal, tecnologias vêm e vão. A capacidade de auto-aprendizagem permanece em você.